.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>
_

_ sábado, maio 13, 2006 _


O tom perfeito da sociedade inglesa inventou uma palavra que não há nem pode haver noutras línguas enquanto a civilização não as apurar. To flirt é um verbo inocente que se conjuga ali entre os dois sexos, e não significa namorar – palavra grossa e absurda que eu detesto –, não significa "fazer a corte"; é mais do que estar amável, é menos do que galantear, não obriga a nada, não tem consequências, começa-se, acaba-se, interrompe-se, adia-se, continua-se ou descontinua-se à vontade e sem comprometimento. Eu flartava, nós flartávamos, eles flartavam.
E não há mais doce nem mais suave entretenimento de espírito do que o flartar com uma elegante e graciosa menina inglesa; com duas é prazer angélico, e com três é divino.

Almeida Garrett, "Viagens na minha terra".

João | 16:44 |

4 Comments:

At 13/5/06 20:37, Blogger Simone said...

No Brasil chamamos frete, engraçado.

 
At 13/5/06 20:39, Blogger Simone said...

"Frete" não! Flerte! (Estou precisando colocar meu sono em dia, tenho dito cada coisa sem sentido.)

 
At 14/5/06 01:25, Blogger João M said...

em Portugal usa-se a expressão inglesa, flirt.
(frete!? isso foi um lapsus linguae engraçado).

 
At 30/12/09 23:52, Blogger mia said...

é mesmo flartar em portugues ?

 

Enviar um comentário

<< Home