.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>
_

_ quarta-feira, maio 17, 2006 _


9 Comments:

At 17/5/06 11:08, Anonymous João said...

Não dá para fazer uma regra "popstar A não era nada de especial até conhecer mentor B"? Género, sei lá, a Shakira e o Emilio Estefan Jr., ou a Nico e o Andy Warhol?

 
At 17/5/06 11:08, Blogger gonn1000 said...

"teoricamente não gosto da Nelly Furtado mas na prática gosto."

LOL
Eu admito que também simpatizo com ela, mas não contes a ninguém...

 
At 17/5/06 11:33, Blogger João M said...

ah, não era suposto ser numa de guilty pleasure. eu na prática também adoro o Sean Paul. o que queria dizer é que a Nelly Furtado é muito contraditória. eu acho que ela tem um passado indie. e depois ela escreve músicas tristes e nas entrevistas parece estar sempre high. outra coisa. eu lembro-me de ir ao site dela quando saiu o primeiro disco, aquele do I'm like a bird, e ela tinha escrito uma espécie de carta de apresentação. as referências dela eram coisas tipo Portishead, Missy Elliot, Madredeus e Amália Rodrigues. aliás, lembro-me bem que nessa carta de apresentação os nomes Portishead e Madredeus tinham erros ortográficos.

e, joão, há sempre qualquer coisa que vale a pena nos discos da Nelly, independentemente do mentoe. no primeiro disco gosto muito do 'Turn off the light' e do 'On the radio'. no segundo disco do 'Powerless' e do 'Fresh off the boat' (ó joão, tens de sacar o fresh off the boat).

 
At 17/5/06 11:35, Blogger João M said...

a Nelly Furtado antes de aparecer a solo era vocalista numa banda de trip-hop.

 
At 17/5/06 18:27, Blogger João M said...

outra contradição: ela disse que este disco tinha sido inspirado pela filha, a Nevis (!), que nasceu há pouco tempo. mas, uma música chama-se Promiscuous Girl, a outra chama-se Man eater. não percebo a inspiração.
a Nelly é fascinante.

 
At 17/5/06 20:20, Blogger Spaceboy said...

Estes novos singles da Nelly Furtado alteraram em muito a minha opinião em relação à rapariga. dantes não lhe ligava nenhuma, mas assim que ouvi o «maneater» (que pop mais viciante!) e o «Promiscuous Girl» com a excelente produção do grande Timbaland fiquei rendido. O «No Hay Igual» também não é nada de se deitar fora, mas os outros dois singles estao num patamar bem acima.

 
At 18/5/06 08:21, Anonymous João said...

v. aaliyah, "popstar makeover", e talvez a..jewel? ela tb fez um álbum pop slut há um par de anos,só porque podia. agora voltou a fazer álbuns chatos.

 
At 23/5/06 12:55, Blogger O Puto said...

Acho que o Timbaland e os Neptunes não são produtores. São manipuladores, control freaks. A miúda perdeu completamente a sua identidade musical nestas faixas.
(Coincidência: está a dar o "Maneater" na Ant3na neste momento).

 
At 28/5/06 10:27, Anonymous Jonas* said...

já sou admirador da nelly há muito tempo. Obvio que fiquei chocado com este novo lado dela. Não estou habitoado a tal popanhada junta como Maneater, ou tanto hiphop/dance como na Promiscuous. Contudo, quanto a Maneater, temos que ver que ela é uma cantora POP e gosta de fazer aquilo que as outras "amigas" fazem. uanto a Promiscuous, ela, como já foi dito, fez parte de uma banda de Trip hop, Rnb e hip hop e eu acredito que ela queira regressar às suas origens. segundo albumas descrições do loose, ela s´o tem 2 musicas realmente POP (maneater e say it right) o resto é hip hop como Glow, latino como Te busqué gfeat. Juanes, e Rnb "Showtime". também tem musica do médio oriente e uma colaboração fantasma de Christ martin em All good things comes to an end!

 

Enviar um comentário

<< Home