.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>
_

_ domingo, fevereiro 12, 2006 _


a intimidade a crescer devagar

quantas vezes já me senti íntimo de uma pessoa, para depois, num espaço diferente, não sentir intimidade nenhuma. daí a hipótese da intimidade estar afecta a um espaço. e quando se pisa novo espaço, ser precisa nova intimidade. acho que o verso We'll have to make new love, na música 'Unravel' da Björk, é sobre isto.

'Unravel': o amor é um fio que se desenrola a vida inteira.


entre a cerejeira e o fio podíamos ter o bicho da seda, mas esse prefere amoras.

João | 16:03 |

5 Comments:

At 13/2/06 06:24, Anonymous joão said...

ela só quer,só pensa em namorar

 
At 13/2/06 10:19, Blogger rita said...

need a new spring

 
At 13/2/06 11:34, Blogger João M said...

ó meu sweet homónimo, espero que essa seja a versão da Marisa Monte, que amo de coração.

rita, os dias já começam a aquecer.

 
At 18/2/06 16:52, Blogger Escrevedora said...

e nesse novo espaço perguntar: "diz-me lá, quem és tu de novo?".

Mas além do espaço, também num novo tempo ressoa muitas vezes o refrão da Bjork. Ao que cada um responderá consoante o feitio, situação, contexto e melomania afectiva, de uma musical maneira com:

A) o final feliz de quem aprende com a maturidade semeada no tempo da Lhasa de Sela: "
B)o "move on!" decidido mas anunciado com jeitinho dos Coldfinger "Dont' you know every soul must go old?"
C) o "too little too late" um bocadinho recalcadinho do Buckley a suspirar "Lover you should have come over"
D) o ultimato claro e directo ao jeito da Nina Simone "Love me or leave me and let me be lonely"
E) ou o positivismo move on melancólico do Antony a suspirar "Hope There's Someone out there for me..."

 
At 18/2/06 21:01, Blogger João M said...

escolho a alínea 'E'.

 

Enviar um comentário

<< Home