.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>
_

_ sábado, fevereiro 25, 2006 _


o dia está de ressaca. a minha camisola cheira a Soflan.

João | 16:15 | 2 comments

_ quarta-feira, fevereiro 22, 2006 _




João | 23:44 | 7 comments

os catálogos La Redoute:

chegou a ser-me encomendado um pólo verde claro. lembro-me de um puto louro com sardas e mãos nos bolsos, encostado a uma vedação, que serviu de modelo para esse pólo na revista. lembro-me de marcar com uma caneta todas as roupas que queria comprar para mim e para o resto da família.
no site da La Redoute é possível pedir gratuitamente os catálogos A magia da Moda para toda a familia e A magia da moda em tamanhos grandes.


lembrei-me da La Redoute por causa da música 'You can't hurry love' que a R me enviou ontem. é de uma banda que se chama The Concretes, La-Redoute-ano-1989.

João | 17:48 | 5 comments

_ terça-feira, fevereiro 21, 2006 _



o 'Querida, encolhi os míudos!' é o meu filme preferido para chorar.
João | 11:25 | 7 comments

_ segunda-feira, fevereiro 20, 2006 _


será que "I love a man in uniform" dos Gang of Four fica bem depois da "Don't I hold you" dos Wheat?

João | 18:32 | 2 comments

(
Sempre que você está escutando algo no Winamp e entra algum fundo musical de uma página com fundo musical, é pior do que o que você está ouvindo. Certo?
certo. certo! já ando para me queixar dos fundos musicais há algum tempo. vou queixar-me.
para os blogs que têm músicas a abrir, indiferentes à vontade do visitante, pá, obrigado mas não preciso do vosso dedo orientador, eu normalmente já tenho banda-sonora. imaginem, estou a bater o pezinho ao som da Samantha Fox e sem qualquer aviso obrigam-me a ouvir o Bob Dylan ou o Nick Drake ou o Leonard Cohen. não se faz isso à Samantha.
aproveito o embalo para dizer que os sistemas de comentários que abrem pop-ups de publicidade (iLead e afins...) também irritam. e que não fique mesmo nada por dizer deste lado: os blogs colectivos deviam ter a assinatura de cada post logo no início, porque há um mood para ler um texto do Pulido Valente e outro completamente diferente para ler um texto da Constança.
pronto, era só isto. amigos outra vez. a transmissão segue dentro de segundos, ou minutos, ou horas. o blog da Simone é o meu blog brasileiro preferido de sempre, olá Simone.
)

João | 11:41 | 4 comments

_ sábado, fevereiro 18, 2006 _



o revivalismo do grunge estará, de alguma forma, associado ao tecno minimal.
João | 18:37 | 4 comments

_ quinta-feira, fevereiro 16, 2006 _






the shallow things you see
the shallow things you see
it's me




fui ontem ver o concerto dos Micro Audio Waves à borlix e foi uma seca. a improvisação não é bem a minha cena, ou melhor, a improvisação sem um hit single para animar as coisas não é bem a minha cena.
mas o concerto foi também batidas pré-gravadas e spoken word lida directamente de um moleskine (por momentos conseguia ser giro, como gira era a camisola do rapaz do mac). na última música, a palavra era de deus, que descia à terra para dizer umas frases e ia-se embora a dizer:

i'm tired / i'm tired of you all / i want to go home and sleep
fiquei com a sensação que nestes três últimos versos não era deus que estava a falar, era mesmo a vocalista farta da própria música e com vontade de ir para casa esticar as pernas.

(além disso, ensaiei ontem um outfit limitado a duas cores: preto e branco.)
João | 14:24 | 2 comments

not( Il Sorpasso de Dino Risi )

domingo à tarde, no Chiado, à procura de estacionamento.
1ª tentativa, não consigo. desfaço a manobra e volto à frente.
2ª tentativa, não consigo. desfaço a manobra e volto à frente. abro o vidro. na Radar começa a 'TKO' das Le Tigre. não tiro as mãos do volante para baixar o volume.
3ª tentativa, não consigo. acumulam-se carros atrás de mim. o arrumador, que esteve sempre lá, diz 'Foda-se'. desfaço a manobra e volto à frente. chegamos ao refrão da música: TKO! Hear it on the radio! TKO! Play it on the stereo! TKO! Watch a live video!. o arrumador começa a dançar no meio da rua, abana os braços e dá pulos. os carros buzinam.
4ª tentativa, não consigo. mas o carro fica mais ou menos encaixado. opto pela técnica dois-centímetros-à-frente-dois-centímetros-atrás, até alinhar com o passeio. desligo o rádio.
dou 50 cêntimos ao arrumador. ele pergunta: 'não tens um cigarrinho?'.

(coisas que acontecem mesmo e até podiam ser videoclips. para efeitos visuais/musicais, a cena com o arrumador a dançar na rua seria alargada, e este seria, obviamente, um modelo despenteado e andrajoso, talvez aquele de olhos verdes que aparece na nova publicidade da L'oreal.)
João | 13:31 | 8 comments

_ segunda-feira, fevereiro 13, 2006 _


friday night fever (eu serei uma camisola verde).
baton cieiro e propycil, poemas camonianos, carne dura, black velvet, punks in the beerlight, mousse assim-assim, blog party, bloc party, mala amarela, depeche, último cigarro, última música, taxi.

João | 18:09 | 6 comments


ofereçam camisolas Missoni amanhã
malhas Missoni é amor
toda a gente quer um bocadinho de cliché
(pregão publicitário)
João | 17:37 | 2 comments

numa pesquisa pelo Google por fotografias de ameixoeiras para ilustrar um post sobre intimidade.

diz a Wikipédia que, Ameixeira, ameixoeira ou ameixieira são os nomes por que são conhecidas algumas espécies de árvore de fruto do género botânico Prunus da família botânica Rosaceae (a que pertencem também a cerejeira e o pessegueiro).

diz a Ana Sofia do 3º ano da escola EBI Vila de Rei que, A minha árvore preferida é a Ameixoeira porque dá ameixas doces. Em minha casa a Ameixoeira está florida de flores cor-de-rosa.

diz a junta de freguesia da Ameixoeira que, A Ameixoeira encontra-se bem servida de transportes (Autocarros, Metropolitano e Rodoviária Nacional), tendo à sua disposição toda uma rede viária, desde estradas municipais até grandes eixos rodoviários a escassas centenas de metros, distância essa que permite óptimos transportes sem que o seu bulício contenda com o sossego de quem lá mora. A Ameixoeira é pois uma freguesia citadina, com sabor a ruralidade.

diz o joaomiguel que, a minha madrinha tinha uma ameixoeira no quintal que dava flores cor de rosa, como se a primavera não fosse tímida. a intimidade cresce devagar, a intimidade pode ser uma árvore que cresce devagar e dá flores cor de rosa em fevereiro e março. foi esse o raciocínio da ilustração.
mas, dado que no Google me apareciam muitas fotografias da Ameixoeira-subúrbio, e qualquer árvore cor de rosa servia, mudei para a cerejeira.


aventuras quero mais sim quero mais com mais humor (BAN, mundo de aventuras).
just let go just let it go the violence of the gesture (Fischerspoon, just let go).
the case is closed i don't negotiate with love negotiate with love (Rachel Stevens, negotiate with love)
my darling believe me believe forever and ever you'll stay in my heart (Aretha Franklin, i say a little prayer)





João | 11:35 | 5 comments

_ domingo, fevereiro 12, 2006 _


a intimidade a crescer devagar

quantas vezes já me senti íntimo de uma pessoa, para depois, num espaço diferente, não sentir intimidade nenhuma. daí a hipótese da intimidade estar afecta a um espaço. e quando se pisa novo espaço, ser precisa nova intimidade. acho que o verso We'll have to make new love, na música 'Unravel' da Björk, é sobre isto.

'Unravel': o amor é um fio que se desenrola a vida inteira.


entre a cerejeira e o fio podíamos ter o bicho da seda, mas esse prefere amoras.

João | 16:03 | 5 comments

_ sexta-feira, fevereiro 10, 2006 _


hoje tive oportunidade de mudar a minha vida quando a máquina não aceitou o boletim rasgado e amarrotado (metáfora?) que uso todas as semanas no euro-milhões. tive de preencher outro, hesitei. podia aproveitar para mudar de chave, mas no último segundo decidi manter a mesma. tenho as mesmas probabilidades, isto é um jogo de probabilidades. não vou ficar milionário daqui a meia dúzia de horas, mas

se eu ganhasse
comprava um T2 com vista sobre o Tejo e pagava vodkas aos meus amigos todos os dias até ao fim dos dias.


a quota para este outro jogo são 4 euros semanais.

João | 16:56 | 4 comments


porque é que a Teresa e a Lena têm casacos iguais?
se podiam vestir a roupa uma da outra, não percebo. a não ser que o namoro seja posterior à aquisição dos casacos. conheceram-se no dia em que ambas o vestiam, e uma delas meteu conversa: Olá, comprámos o mesmo casaco!. depois começaram a conversar, trocaram números de telefone, foram beber um café.
gostava de saber porque é que a Teresa e a Lena têm casacos iguais.
(The New Pornographers, 'The Laws Have Changed')
João | 16:32 | 5 comments

_ quinta-feira, fevereiro 09, 2006 _


o mês de fevereiro tem duas comemorações habitualmente penosas e totalitárias: o dia dos namorados e o carnaval. este ano houve mais uma. o concerto dos Depeche Mode. ter estado fora do concerto dos DM, ontem, é estar fora do mundo hoje.

lista de coisas com que podia continuar este post: 'Sci-Fi Lullabies' dos Suede, Karate Kid, Never let me down again, Alison Goldfrapp a la sardine.

ok, Alison Goldfrapp a la sardine.

João | 10:56 | 9 comments

de joão para melinda
na próxima oportunidade para sermos optimistas, seremos optimistas.

João | 01:05 | 1 comments

_ segunda-feira, fevereiro 06, 2006 _


não escrevo nada sobre a Lena e a Teresa no presente, mas, como amigo pop, resumo o futuro em citação musical:

It was crime at the time but the laws have changed, yeah.
(The New Pornographers, 'The Laws Have Changed')
João | 23:20 | 0 comments

Munich do Spielberg às vezes é assim um bocado Ocean's Twelve do Soderbergh.

João | 22:32 | 0 comments

(it can't come quickly enough)
nas voltinhas de carro pelo centro oeste descobri duas coisas: a primeira, o meu carro tem luzes de nevoeiro, a segunda, o 'The Greatest' é bom.

João | 10:23 | 3 comments

_ sábado, fevereiro 04, 2006 _


mais dois anos no Incógnito

(2008)
João | 18:26 | 6 comments

_ sexta-feira, fevereiro 03, 2006 _


post para quem ontem equacionou comprar uma playsation, e acabou por comprar um hamburger.

da Nintendo:


Nintendo has returned to its sprite-based roots. For those who miss the good old days of 2-D visuals, Super Princess Peach does the genre justice. Everything in the game is crisp, colorful, and vibrant. (...) You take control of Princess Peach and must work your way through a series of side scrolling stages in order to save your prince.
Princess has at her side Kassaa, a magical umbrella that always seems to smile. Kassaa can be used for a variety of actions to help you through the game.


Aside from using her parasol as a weapon, Princess Peach can also use her emotions to defend herself from enemies. Peach has four "powers" at her disposal, and they're tied to specific emotions. The Sad power lets you cry a geyser of tears, for instance, while the Anger power engulfs you in flames, the Calm power enhances ability to restore health, and the Love power actually lets you fly for a little bit.


Like all the Super Mario games, you'll collect coins in each level, but instead of turning them into extra lives, you can take these coins to shop in between levels.


Super Princess Peach looks to have the right mix of classic platforming and neat new concepts to keep fans of side-scrolling action entertained for its duration. The game is due out in late February
João | 15:45 | 2 comments

il fallait y penser. o meu post de hoje podia ser mais ou menos isto. mas, em vez de cargas de telemóvel, currículos. e por falar em Y, é uma pena que no artigo sobre o Eric Bana a cara do mesmo tenha ficado cortada entre páginas. este blog também apoia o actor Eric Bana.

João | 14:36 | 0 comments

_ quarta-feira, fevereiro 01, 2006 _



este blog apoia o jovem actor Hélio Pestana.
(post partilhado)
João | 17:30 | 9 comments

já gosto um bocadinho mais do disco da Cat Power. ontem só gostava muito de duas músicas, hoje já são três. a música que hoje passei a gostar muito tem um refrão que é assim:

don't bring him down
don't let him go
he's on the same side as you
he's just a little behind
can you see him?

João | 16:45 | 3 comments

pronto, tá bem

mas isto é sem ordenação, uma escolha impulsiva, e uma fotografia do momento (excepto para perguntas relativas aos factos da vida).

Four jobs I've had: apanha da fruta, atendimento ao público num posto de turismo, segurança social, CP.
Four movies I can watch over and over: O Casamento do Meu Melhor Amigo, Never Been Kissed, Pretty Woman, O Diário de Bridget Jones.
Four places I've lived: Acipreste, Ganilhos, Alcobaça, Lisboa (Entre-Campos e Campo de Ourique).
Four TV shows I love: Totally Make Over, Dismissed, o programa das manhãs da Fátima Lopes por causa da Maya e do Não-Sei-Quê Ramos, Morangos Com Açucar.
Four places I've vacationed: Água de Madeiros, Paredes (isto é só 2 km a norte de Água de Madeiros mas o parque de campismo foi ilegalizado e o meu pai mudou-se para a praia mais perto, ainda assim tem de contar porque senão só tenho 3 sítios onde passei férias), Nazaré, Algarve.
Four of my favorite dishes: massas, pizzas, bacalhau com natas da R., aquelas coisas com vegetais e especiarias do F.
Four sites I visit daily: blogs em geral, fórum sons, hotmail, gaydar.
Four places I would rather be right now: cama, sofá, mesa de café, floating in space.
Four bloggers I am tagging: ninguém!

João | 16:13 | 6 comments