.comment-link {margin-left:.6em;} <$BlogRSDUrl$>
_

_ domingo, outubro 30, 2005 _


sobre esses cuja profissão dá pelo nome de "assador de castanhas", estimo-lhes o fumo que deitam para o ar, e se espalha, rasteirinho, iluminado pela luz amarela dos candeeiros. as pessoas atravessam tudo isto.

João | 17:24 | 7 comments

_ quinta-feira, outubro 27, 2005 _




saquei ontem o DJ Kicks da Annie. arranjei ainda uma remix do Patrick Wolf para o "Helpless fool for love", um original da própria.

João | 22:24 | 4 comments

a minha preciosa contribuição para a actualidade da informação inútil

pt1.
o meu perfil no gaydar ultrapassou as mil visitas.

pt2.

improvável, mas ainda assim. se chegasse a alguma final de concurso de misses e o juri me perguntasse o que mudaria no mundo, responderia provavelmente: Hmm, gostava de ser mais bonito. não assim tão improvável. já sonhei isto.

pt3.
ontem fiquei mesmo atrás do Flak dos Micro Audio Waves na fila do Pingo Doce. compramos o mesmo leite.

pt4.
encontrei Deus na Internet. aqui. entrem no site e falem também vocês com Ele. é surreal. aqui segue um excerto da minha conversa:
Me: Hi.
God: Hello. What is your name?
Me: Joao
God: It's good to see you, Joao.
Me: How are you God?
God: I am functioning within normal parameters.
Me: That's great.
God: Next question?
Me: Hmm... will I meet a cute and caring boy today?
God: You should try praying for it.
Me: That's so God of you.
God: Next question? Can you tell me any gossip?
Me: Gossip? You're not making any sense.
God: Was I supposed to make sense? I didn't know that.
Me: I knew you didn't make any sense since i was like ten years old.
God: What makes you think I did not make any sense since you were like ten years old?
Me: Family.
God: I understand. What makes you say that?
Me: But you're god! You should know.
God: Yup. That's me alright.
Me: Fuck you.
God: Why are you so mean?
Me: You created me that way.
God: That makes sense to me. That's good information: Joao said I created him or her that way.
Me: You're so insecure.
God: I'll go along with that. Sounds fine to me.
Me: bah
God: Hmm.

João | 10:42 | 2 comments

_ quarta-feira, outubro 26, 2005 _



devia almoçar mais vezes em casa. além de barato, hoje tive a sorte de apanhar os últimos quinze minutos do "Shining" no canal Hollywood, e uma aula prática de "como-ser-um-papparazi-nos-prémios-MTV" dada por um dos meus home mates. agora com a barriga cheia.

João | 14:51 | 1 comments

_ terça-feira, outubro 25, 2005 _


o último clip dos The Gift é engraçado. gosto de ver a Sónia Tavares encarnar a Nossa Senhora, não sei se pelo absurdo ou pela competência inesperada.
calma, eu escrevi "engraçado". nada de entusiasmos. continua a existir um lado foleiro bastante visível, como em quase tudo o que estes meus conterrâneos fazem, mas caramba, se as pessoas não conseguem apreciar a Sónia Tavares vestida de Nossa Senhora, convém seriamente pensar em que ponto da vida erraram.
tenho pena que a ideia não tenha sido levada mais à frente. por minha direcção punha a Nossa Senhora a passear no centro comercial. fazia uma cena numa ourivesaria, onde a Virgem escolhia e comprava cruzes com diamantes e safiras incrustados, anéis, medalhões com iconografia católica (a cara da Madonna num desses), e talvez uma coroa de espinhos em ouro branco para oferecer ao filho. pagava tudo com o VISA. então sim subia aos céus, ou ao tecto do centro comercial tanto faz, e já a usar todos os penduricalhos comprados a crédito, olhava catolicamente pelas pessoas enquanto

I'm doing it for music
I'm doing it for love


ou lá o que é que ela canta. isso sim era um clip.

João | 10:42 | 5 comments


estes jovens nem sabem a sorte que têm. não me apetece nada estar aqui.

João | 10:09 | 1 comments

_ domingo, outubro 23, 2005 _


o Matthew Herbert fez uma versão muito interessante da música "Everybody here wants you" do Jeff Buckley. quem canta é a Dani Siciliano.

João | 16:39 | 3 comments

do Chris Isaak

Strange what desire tédio will make foolish people do

João | 14:37 | 1 comments

de rajada

sobre os abraços, dizia eu aos 20 anos que eram a minha "forma" de afecto preferida. hoje não. o abraço é uma forma de afecto muito bonita entre amantes e se calhar é só. não se pode abraçar um amigo e ao mesmo tempo estar ocupado a fugir da tensão erótica. a minha teoria cai por terra frente a amizades que não temem esta tensão, o que de resto acho excelente. um bocado hippie... é por isso que ultimamente tenho paciência para músicos hippies como o Devendra e as Cocorosie. os hippies atraem-me. a exposição atrai-me. o ridículo atrai-me. e passados quatro anos mudo a minha opinião. um abraço não é uma coisa assim tão inofensiva. aquela coisa de fechar os braços e comprimir. é excelente mas para amigos não dá. sobre as pessoas que se abraçam a si próprias enquanto adormecem não tenho opinião.
...
Animal Collective - "Banshee Beat"

João | 04:12 | 3 comments

_ terça-feira, outubro 18, 2005 _


I'm looking for the tower of learning

João | 17:45 | 1 comments

dancing queens

eu nunca disse que tinha bom gosto. por isso chega de Cat Powers e Broken Social Scenes, o que me tem feito vibrar esta semana é o novo single das Sugababes.
na impossibilidade de ter aqui imagens do videoclip (nunca encontro stills no Google), prefiro não ter nenhuma. mas acredite quem não viu, é uma coisa indescritível, para 2005. alguém decidiu voltar atrás no tempo e pôr três raparigas sexys a dançar lascivamente, fechadas num elevador, em cuecas, e por cima disto adicionar três rapazes para, enfim, serem maltratados. pensei que esta fórmula estivesse esgotada depois das Spice Girls, mas aparentemente não. um dos rapazes até tem ar de quem está mais virado para os Interpol e para os Arcade Fire, ou talvez para os Matmos ou para os Bohren & Der Club of Gore, facto que parece ser completamente desprezado pela rapariga loura, que o atira para o chão com a mesma indiferença com que meneia a anca.
o single (chama-se "Push the button") é um rebuçado pop que entra por um ouvido e sai pelo outro. e a letra é daquelas coisas que são factos da vida, com o bónus de que me posso tratar a mim mesmo por girl. oh please please please, passem esta música nas discos da moda.

I'm busy throwing hints that he keeps missing
I wanna kiss everything around it
But he's too distant
I wanna feel his body
I can't resist it
I know my hidden looks can be deceiving
But how obvious should a girl be?


...
sono.

João | 11:56 | 3 comments

_ domingo, outubro 16, 2005 _



se a prioridade for abanar o esqueleto ao som de uma banda fixe com um nome fixe. You say party! We say die!

João | 22:25 | 3 comments

_ sábado, outubro 15, 2005 _


CAT POWER É AMOR



esta mulher disse-nos que podemos ser livres, e assim sem mais nem menos fez um dos meus discos preferidos de sempre. agora tem um disco novo, chama-se "The Greatest", e o single já pode ser sacado no site da matador.

João | 15:30 | 11 comments

desabafo de sexta à noite sobre os encontros e desencontros da vida

nem tudo acaba com um beijo.

João | 04:23 | 4 comments

_ terça-feira, outubro 11, 2005 _


hoje
apetecia-me passear pela cidade e tirar fotografias a ângulos imprevistos. partes de pombos, partes de pessoas, de prédios, de carros, de estátuas, partes de árvores, etc. intersecções e linhas rectas sobre linhas rectas. fotografar a trigonometria molhada da cidade. tudo aos pedaços.
assomou-me este desejo depois de o computador crashar duas vezes em meia hora. nos momentos de tensão tenho estas visões. hoje
não há commit para ninguém.

João | 17:10 | 4 comments

manifesto: há pessoas de quem gosto muito e de quem nunca vou sentir nojo. mesmo que estejam mortas em adiantado estado de decomposição inchadas a cheirar mal e com vermes nas tripas e nos pulmões, é preciso continuar a olhar para elas e sentir carinho. isto é mórbido e metafórico, e faz lembrar as músicas do Antony, mas deve-se fazer um esforço para não ter problemas com as coisas sujas das pessoas. para os meus melhores amigos, os meus pais, a minha irmã e os meus animais de estimação.
por nada de especial, mas a propósito deste postal-segredo.

João | 17:06 | 1 comments

imagem mental no caminho para o trabalho: shiny happy people holding hands.

João | 09:59 | 3 comments

_ segunda-feira, outubro 10, 2005 _


os discos bonitos alegram o mundo


Broken Social Scene
Broken Social Scene


ter net em casa é positivamente fixe. além da conversa com os beautiful bachelors no messenger, voltei a ter montes de música para ouvir.
continuo a sacar Fionna Apple e Kanye West, depois de já ter passado para cd o maravilhoso último dos Broken Social Scene. sobre a Fionna Apple, grande desilusão, a versão r'n'b iz no fun, principalmente porque iz no r'n'b (já o Kanye...). mas não é um disco completamente falhado. além de músicas pop engraçadas, a rapariga tem auto-estima, e às vezes dá-me jeito cantarolar coisas como

I opened my eyes while you were kissing me
you looked as sincere as a dog


eu também faço isto de vez em quando. isto - abrir os olhos. e o que me acontece é ficar desconcentrado.
o psd ganhou em Alcobaça. isto foi o meu fim-de-semana.

João | 11:40 | 3 comments

_ sábado, outubro 08, 2005 _


ontem tive um sonho tão tão

estou a namorar com um rapaz naquela rua do elevador da Bica. não há ninguém na rua mas de repente há uma rapariga. o rapaz troca-me pela rapariga. a rapariga diz "bom dia". eu digo "odeio-te". corro atrás deles. o rapaz vira-se a mim. eu fico com um olho negro, ele fica com os dedos partidos. estamos todos na mesma rua a conversar, outra vez. tenho uma pala no olho como o Luis de Camões, como o Momus. o rapaz tem a mão engessada, com corações cor-de-rosa desenhados no gesso branco. a rapariga diz piadas, todos rimos de copo na mão. há muita gente na rua.

João | 04:44 | 0 comments

_ sexta-feira, outubro 07, 2005 _




já não cortava o meu próprio cabelo desde... 1997. este feriado tive uma recaída, e utilizo a palavra "recaída" após ponderação, porque só se corta o próprio cabelo passando por um clique psicótico patético. em criança era a mesma coisa. a primeira vez que fiz a barba fiquei sem metade de uma sombrancelha. e a pic é antes do corte.

João | 14:50 | 2 comments

excerto de entrevista a Miguel Oliveira da Silva, obstetra e professor de ética médica, feita pela Fernanda Câncio no DN:

DN: Essa mulher que engravida xis vezes é para si uma louca/irresponsável. Será boa ideia obrigá-la a ter filhos?
Não, não. Mas, ginecologicamente falando, não sei se uma mulher que três anos consecutivos faz um aborto não deve ser obrigada a fazer uma laqueação de trompas.
DN: Isso lembra a Alemanha nazi.
Não, não é a Alemanha nazi. Mas então ela que faça o aborto e não peça ao Serviço Nacional de Saúde que lho pague.


o que vale é que este sr doutor só é professor de ética médica.

João | 10:38 | 2 comments

_ terça-feira, outubro 04, 2005 _


vi num blogue um jogo inspirado no livro do Nick Hornby - escolher as 31 canções da nossa vida. eu gosto destes jogos, mas sou muito indeciso (nunca pensei dar razão à astrologia), e tento ser tão honesto nas minhas escolhas que acabo por nunca chegar a lado nenhum.

até porque música que descreva bem um momento estruturante e que simultaneamente seja do caraças só há uma. estaria presente em qualquer lista 31-songs. "Never let me down again", dos Depeche Mode, e entretanto este post perdeu o interesse pelas restantes trinta.
já nem me lembro muito bem da coisa a que esta música reporta. só a mantenho como link emocional, como única prova fiável de que aquilo aconteceu há cinco anos atrás. tenho a ligeira desconfiança de que alguns versos não têm nada a ver com o que aconteceu, mas, não há nada a fazer, vão passar a ser também o que aconteceu porque de qualquer forma já não sei distinguir. cinco anos são cinco anos. uma pessoa tem de acreditar nas provas que guarda, nem que seja uma espécie de fotografia a preto e branco, gasta com o tempo, que dá vontade de dançar.

I'm taking a ride
With my best friend
I hope he never let's me down again
He knows where he's taking me
Taking me where I want to be
I'm taking a ride
With my best friend

We're flying high
We're watching the world pass us by
Never want to come down
Never want to put my feet back down
On the ground

I'm taking a ride
With my best friend
I hope he never let's me down again
Promises me I'm as safe as houses
As long as I remember who's wearing the trousers
I hope he never let's me down again


uma música que se tenha dançado muito também pode ser uma música da nossa vida.

João | 15:52 | 0 comments

Will we receive without ever asking?
I’m just curious


é a Roisin Murphy que pergunta isto na música "Forever More". bom, eu este mês posso responder que sim, sou rapaz para receber sem complicar, então se um segundo vencimento me cair na conta eu não pergunto mesmo nada, fico caladinho. e se receber mimos mais possíveis, também não me questiono, até vou achar que é bastante justo, compensa por outras perdas. estou farto de investir. este mês. death to everyone, como canta o Oldham.

João | 15:32 | 2 comments

foi no Martim Moniz. há uns tempos ouvi de uma puta as sábias palavras:
- Quem não tem dinheiro não fode.

João | 00:32 | 1 comments

_ segunda-feira, outubro 03, 2005 _




às 9h30 o condutor olhou para o sol. lembrou-se da música dos Einsturzende Neubauten.

the suns last spark melts away
not unlike a dying wick
now stands disc on disc
and crushes my heart

All I really, really, really want to see
is a total eclipse of the sun

"Ah" says everyone
just the birds are silent
with surprise

All I really, really, really want to see
is a total eclipse of the sun




às 9h30, ao sentir o movimento do autocarro para fora da estrada, olhei para o condutor e não consegui fazer melhor do que lembrar-me da música da Bonnie Tyler.

Every now and then I get a
little bit restless and I dream of something wild
Every now and then I get a
little bit angry and I know I've got to get out and cry

there was light in my life
now there's only love in the dark
Nothing I can say
A total eclipse of the heart

Forever's gonna start tonight
Forever's gonna start tonight


agora estou a postar da cama do hospital, um bocado chateado com isto tudo porque detesto não conseguir parar de cantarolar músicas medonhas. seja como for, acordei a pensar no sol, na terra, na lua, em cenas místicas, etc. deve ser um sinal para mudar e apreciar mais a vida. tenho de confirmar com o meu signo esta semana.
talvez tire um curso de olaria e vá viver para o campo. ou talvez me torne num pintor new wage. o meu primeiro quadro será uma menina loura no meio do mar com um vestido branco a tocar piano e do piano jorra água e é noite e há uma lua com feições humanas que sorri para a criança que é feliz. todos os meus quadros vão ter o elemento "noite", o elemento "criança feliz", o elemento "água a jorrar".
vou tirar um curso de aromaterapia. pintar paredes de salmão suave. interessar-me por filosofia oriental. oh forever's gonna start tonight. fazer cartões de apresentação para o meu novo *eu* (talvez substitua "pintor" por "artista plástico", não sei). também não me posso esquecer de fazer amizade com pessoas que se auto-adjectivam por "diferente" e "original", e ter conversas interessante sobre o tema "eu adoro ler livros mas a maior parte das pessoas não adora ler livros".

o condutor está bem?

[este post só surgiu para pôr toda a gente a cantarolar mentalmente o "Total eclipse of the heart" da Bonnie Tyler. eu sei que vocês não conseguem resistir.]

João | 15:08 | 5 comments